Buracos negros disparam matéria para o meio do nada
27/02/2016 - 11h55 em Curiosidades

Simulação revelou que eles não só sugam as coisas, como cospem - poderosamente

 

O universo tem muito mais do que os olhos podem ver. Somente 4,9% da matéria e energia nele é do tipo comum, visível. Todo o resto é matéria e energia escura. Metade da matéria, escura ou normal, está concentrada nas galáxias e 44% está distribuída em filamentos envolvendo elas, no que os astrônomos chamam de "teia cósmica" - que só pôde ser vista e comprovada em 2014.

Mas os 6% são a parte interessante: essa matéria basicamente está no nada - ou vazio ("void" em inglês) como os cientistas o chamam, o espaço intergaláctico que corresponde a 80% do volume do universo. E, se estamos falando em matéria normal, essa cifra sobre para mais significativos 20%.

Não é assim que o universo funciona. Após o Big Bang, a gravidade fez a matéria se agregar em galáxias e a teia cósmica em volta delas. O vazio devia estar... ora, vazio. Como essa matéria toda foi parar lá?

Toda essa descrição precisa e sua possível resposta veio de uma simulação usando supercomputadores, liderada pelo astrofísico Marcus Haider, da Universidade de Innsbruck (Áustria). A resposta está na zona de acreção dos buracos negros - a parte visível, formada por gás orbitando os monstros galácticos, superaquecido pela fricção causada por sua gravidade. Quando algo está caindo num buraco negro, pode acabar se transformando em energia. E parte dela vai para fora, não dentro, atingindo a zona de acreção e causando imensas erupções de matéria - tão poderosas que essa matéria atravessa a galáxia e a teia cósmica, e vai parar no meio do nada.

Em outras palavras, os buracos negros não só chupam, como cospem - forte. E essa cuspida tem um efeito a uma distância muito maior que sua atração gravitacional. "Nossa simulação, uma das mais sofisticadas já rodadas, sugere que os buracos negros no centro da galáxia estão ajudando a mandar matéria para os lugares mais solitários do universo", resume o professor Haider. "O que queremos fazer agora é refinar nosso modelo e confirmar esses achados iniciais".

 

Fonte: SuperInteressante.com

Link: http://super.abril.com.br/ciencia/buracos-negros-disparam-materia-para-o-meio-do-nada

COMENTÁRIOS